Sobre Ruama Demir

Sou acreana, casada, curiosa, 36 anos, mochileira, formada em economia e finanças, gosto de compartilhar experiências, minhas habilidades e conhecimentos. Perfil comportamental: planejador e analítico. 

Em 2018 comecei a experimentar outros produtos financeiros além da tradicional caderneta de poupança, primeiro os de renda fixa (conservadores) e depois os de renda variável (mais arriscados e também com mais chances de ganhos). Minhas crenças e valores sempre foram de não gastar mais do que ganho e de economizar para atingir objetivos. 

O primeiro patrimônio físico conquistado foi um carro que tirei num consórcio (mesmo inconscientemente, sabia que financiamento não era para mim, além da taxa de administração ainda encarar juros seria muito dissabor), mas um dia decidi que ia ter o meu próprio automóvel e assim foi já tem 7 anos. Compre um apartamento, aconselhava a minha mãe e eu nunca me interessei, pois não pensava em sair da casa dela para morar sozinha, mesmo assim ela defendia que eu poderia alugar para ter uma renda. Sou menina criada por vó Deus é muito bom comigo e não aderi ao pedido da minha mãe (não por rebeldia, só por não ser aquilo que eu queria). Apesar de ela ter me levado para viajar na adolescência com nossa família para o sul do Brasil, na vida de adulta nunca havia saído do Acre até ter a oportunidade de viajar a serviço para outros Estados e até para os países vizinhos (Hola Hermanos!). Perdido o medo de fazer checkin (não os do facebook, os dos aeroportos) descobri uma paixão por viajar e fazer intercâmbio cultural. Daí, as economias passaram a ter como prioridade passar as férias viajando, sozinha e algumas vezes levando minha família. Aí vejo que pareço com minha mãe, basta perguntar para ela: Vamos? E ela responde: tô pronta. Numa dessas viagens, atravessei o globo e fui parar na Tailândia onde conheci meu esposo, que por sua vez é meio turco e meio francês (quem diria que mesmo com o inglês tabajara eu ia ficar tão internacional kkk). 

Bem, hoje vivo outra fase, minha relação com o dinheiro mudou depois que ouvi alguns amigos falarem sobre banco digital e investimentos. Passei a seguir educadores financeiros e a perceber quanto tempo perdi numa zona de conforto que me deixava mais distante da subconsciente liberdade financeira.

Ruama Demir

Rolar para cima